top of page

Já se perguntou quais são seus erros na estratégia do negócio?

Você sabe o que são as definições estratégicas do seu negócio? E por que elas são tão importantes para o sucesso da sua empresa? As definições estratégicas são os elementos que orientam a sua atuação no mercado, como o propósito, a cultura, ou a missão, a visão, os valores, a proposta de valor, as metas e os indicadores. Elas são essenciais para definir o seu posicionamento, o seu diferencial competitivo, o seu público-alvo, os seus objetivos e os seus resultados.


No entanto, muitos empreendedores cometem erros graves ao definir as suas estratégias, que podem comprometer o crescimento e a sustentabilidade do seu negócio. Neste post, vamos mostrar quais são os erros mais comuns nas definições estratégicas do negócio e como você pode evitá-los ou corrigi-los com base nas melhores práticas do mercado. Acompanhe!

Time financeiro e administrativo da EYES trabalhando em seus notebooks.

Erros na estratégia do negócio nº 1: Não ter uma visão clara do negócio


O primeiro erro que você deve evitar é não ter uma visão clara do seu negócio. A visão é a imagem que você tem do futuro desejado para a sua empresa, ou seja, onde você quer chegar e como você quer ser reconhecido pelo mercado. A visão deve ser inspiradora, desafiadora e alinhada com o seu propósito, que é a razão de existir da sua empresa.


Ter uma visão clara do seu negócio é fundamental para orientar as suas decisões, comunicar a sua mensagem aos seus stakeholders (clientes, colaboradores, fornecedores, investidores, etc.), motivar a sua equipe e fidelizar os seus clientes. Sem uma visão clara, você corre o risco de perder o foco, dispersar os seus esforços, gerar ruídos na comunicação e desmotivar as pessoas envolvidas no seu projeto.


Para definir ou revisar a sua visão do negócio, você pode seguir algumas dicas:

  • Faça um brainstorming com a sua equipe e envolva os seus stakeholders na construção da sua visão.

  • Pesquise sobre o seu mercado e identifique as tendências e as oportunidades para o seu negócio.

  • Use ferramentas como o Canva ou o mapa estratégico para visualizar e organizar as suas ideias.

  • Escreva a sua visão em uma frase curta, simples e memorável.

  • Compartilhe a sua visão com todos os envolvidos no seu negócio e revise-a periodicamente.

Um exemplo de uma empresa que tem uma visão clara do seu negócio é a Microsoft, que tem como visão “empoderar cada pessoa e cada organização no planeta a conquistar mais”. Essa visão reflete o propósito da empresa de criar tecnologias que transformam o mundo e impactam positivamente as pessoas.


Erro 2: Não fazer uma análise de mercado adequada


O segundo dos erros na estratégia do negócio que você deve evitar é não fazer uma análise de mercado adequada. A análise de mercado é o estudo que você faz para conhecer melhor os seus clientes, os seus concorrentes, os seus fornecedores, as tendências e as oportunidades do setor em que a sua empresa atua. A análise de mercado é essencial para entender as necessidades, as expectativas, os comportamentos e as preferências dos seus consumidores, bem como as forças e as fraquezas dos seus competidores e dos seus parceiros de negócio.


Fazer uma análise de mercado adequada é fundamental para definir a sua oferta de produtos ou serviços, o seu posicionamento, o seu segmento de mercado, o seu preço, a sua distribuição e a sua comunicação. Sem uma análise de mercado adequada, você corre o risco de oferecer algo que não atende às demandas ou aos desejos dos seus clientes, ou que não se diferencia dos demais no mercado.


Para fazer uma análise de mercado eficiente, você pode seguir algumas dicas:

  • Realize pesquisas de satisfação, de perfil e de comportamento com os seus clientes atuais e potenciais, usando ferramentas como formulários online, entrevistas, focus groups, etc.

  • Monitore as redes sociais, os blogs, os fóruns e os sites dos seus clientes e dos seus concorrentes, usando ferramentas como o Google Alerts, o Social Mention, o BuzzSumo, etc.

  • Use ferramentas como a matriz SWOT ou as cinco forças de Porter para avaliar os pontos fortes e fracos da sua empresa e do seu mercado, bem como as oportunidades e as ameaças que podem afetar o seu negócio.

  • Acompanhe os indicadores econômicos, sociais, políticos, tecnológicos e ambientais que podem influenciar o seu setor de atuação, usando fontes confiáveis como o IBGE, o Sebrae, o Ipea, etc.

Um exemplo de uma empresa que faz uma análise de mercado adequada é a Netflix, que usa dados e algoritmos para entender os gostos e os hábitos dos seus usuários e oferecer conteúdos personalizados e relevantes para cada um deles.


Erro 3: Não ter uma proposta de valor diferenciada


O terceiro erro que você deve evitar é não ter uma proposta de valor diferenciada. A proposta de valor é o benefício único que você oferece aos seus clientes em relação aos seus concorrentes, ou seja, o que faz o seu produto ou serviço ser especial e desejável. A proposta de valor deve ser clara, relevante, exclusiva e comprovável.


Ter uma proposta de valor diferenciada é fundamental para se destacar no mercado, atrair e reter os seus clientes, aumentar a sua margem de lucro e criar uma identidade forte para a sua marca. Sem uma proposta de valor diferenciada, você corre o risco de ser mais um entre tantos no mercado, competir apenas por preço e perder a fidelidade dos seus clientes.


Para criar ou aprimorar a sua proposta de valor, você pode seguir algumas dicas:

  • Identifique os atributos mais valorizados pelos seus clientes, como qualidade, funcionalidade, design, conveniência, etc.

  • Destaque os diferenciais da sua empresa, como inovação, experiência, atendimento, garantia, etc.

  • Use ferramentas como o mapa da proposta de valor para definir e testar a sua proposta de valor com os seus clientes.

  • Escreva a sua proposta de valor em uma frase curta, simples e impactante.

  • Comunique a sua proposta de valor em todos os seus canais de marketing e vendas.

Um exemplo de uma empresa que tem uma proposta de valor diferenciada é a Apple, que tem como proposta de valor “Pense diferente”. Essa proposta de valor reflete o diferencial da empresa de criar produtos inovadores, elegantes e intuitivos que inspiram as pessoas a serem criativas e originais.


Erro 4: Não definir metas e indicadores claros e realistas


O quarto erro que você deve evitar é não definir metas e indicadores claros e realistas para acompanhar o desempenho do seu negócio. As metas são os objetivos quantificáveis que você quer alcançar com as suas estratégias, como aumentar as vendas, reduzir os custos, ampliar o mercado, etc. Os indicadores são as medidas que você usa para avaliar se as suas metas estão sendo atingidas ou não, como faturamento, lucratividade, participação de mercado, etc.


Definir metas e indicadores claros e realistas é fundamental para direcionar as suas ações, otimizar os seus recursos, motivar os seus colaboradores e gestores e melhorar continuamente o seu negócio. Sem metas e indicadores claros e realistas, você corre o risco de não ter um rumo definido, desperdiçar tempo e dinheiro, frustrar as expectativas dos envolvidos e estagnar o seu negócio.


Para definir metas e indicadores adequados para cada área e nível do seu negócio, você pode seguir algumas dicas:

  • Use a metodologia SMART para definir as suas metas, ou seja, elas devem ser específicas (S), mensuráveis (M), alcançáveis (A), relevantes (R) e temporais (T).

  • Escolha indicadores relevantes e mensuráveis para cada meta, usando critérios como eficácia (se a meta foi atingida), eficiência (se a meta foi atingida com o menor custo possível) e efetividade (se a meta trouxe benefícios reais para o negócio).

  • Use ferramentas como o balanced scorecard para acompanhar os seus indicadores em quatro perspectivas: financeira, cliente, processo interno e aprendizado e crescimento.

  • Monitore os seus indicadores periodicamente e tome as medidas corretivas necessárias para melhorar o seu desempenho.

Um exemplo de uma empresa que define metas e indicadores claros e realistas é a Amazon, que tem como meta ser “a empresa mais focada no cliente do mundo”. Para isso, ela usa indicadores como satisfação do cliente, taxa de recompra, tempo de entrega, número de assinantes do Amazon Prime, etc.


Conclusão


Neste post, você aprendeu quais são os erros mais comuns nas definições estratégicas do negócio e como evitá-los ou corrigi-los. Esperamos que essas dicas te ajudem a melhorar as suas estratégias e a alcançar os seus objetivos.


Se você gostou deste post, deixe um comentário, compartilhe nas redes sociais, assine a nossa newsletter e baixe o nosso e-book “Como criar um plano de negócio eficiente”. Nele, você vai encontrar mais informações e ferramentas para planejar e executar as suas estratégias com sucesso.


Referências

bottom of page