Buscar
  • Eyes Soluções

O que se fala nos meios digitais nos dias de hoje?



Somos bombardeados diariamente com todo o tipo de informação possível. Quando começamos a nossa jornada nas mídias digitais e na internet como um todo o que nos aparece são os assuntos mais falados do momento. Geralmente são fofocas e outros tipos de assuntos com os quais a maior parte da população se interessa e gosta de consumir. Com o passar do tempo vamos entendendo que podemos filtrar o conteúdo que chega até nós. As ferramentas mais utilizadas hoje, ou seja, o Facebook, o Instagram e até mesmo o TikTok possuem formas de realizar essa filtragem e eles passam a entregar apenas conteúdo com os quais você se identifica e possui interesse.


Isso é maravilhoso, já que você começa a ter acesso apenas ao que mais te interessa, porém isso também pode ser muito perigoso. Ter acesso apenas ao que você gosta pode te privar de outros pontos de vista e formas de compreender o mundo e dar a sensação de que só existe uma forma de viver a vida. Por isso, é muito importante que você tenha a flexibilidade e o interesse de olhar outros pontos de vista, diferentes do seu.


De qualquer forma existem aqueles assuntos que estão sendo entregues a todo o tipo de interesse na internet e nas redes sociais. Aqueles que independente do seu interesse você terá contato, cedo ou tarde, porque no final das contas quase tudo se conecta. É sobre essas pautas mais quentes que estão rodando na internet que iremos tratar neste texto de forma breve.


Todos os assuntos têm algo em comum: as pessoas


Vamos começar falando sobre pessoas, uma das pautas mais abordadas atualmente nas mídias sociais, principalmente em relação a sua saúde mental delas e tudo o que envolve esse tema tão complexo e tão importante. A saúde mental nunca havia sido tão importante no meio corporativo como tem sido atualmente, mas ainda estamos apenas engatinhando quando olhamos com atenção o que as empresas estão fazendo, de fato, no dia a dia para cuidar dos seus colaboradores e até de seus clientes. De qualquer forma, é ótimo que estejamos falando mais sobre isso e buscando formas de solucionar problemas que envolvam o ser humano, as suas vidas e a sua qualidade de vida.


Questões como representatividade e inclusão são alguns dos principais temas quando falamos de pessoas nas mídias sociais. Busca-se tornar os ambientes de trabalho mais heterogêneos para que todas as pessoas possam participar ativamente no crescimento e nas decisões importantes dos negócios. Quando falamos em heterogeneidade estamos falando de questões que envolvem até mesmo a idade das pessoas. Hoje vemos trabalhando em uma mesma empresa diversas gerações com todas as suas particularidades e vemos elas interagindo e agregando valor entre si.


Entendemos que é importante ter numa mesma empresa pessoas mais analíticas, outras mais criativas e que todas elas em conjunto tornam a estratégia e o negócio muito mais eficazes. Questões como cor e orientação sexual também se fazem importantes nesse processo. Cada pessoa possui um histórico de vida e uma compreensão diferente do que é viver e de como viver, além de possuir experiências profissionais muito diversificadas. Todas essas diferenças agregam um valor imensurável para as empresas.


Se você não entende muito bem ainda esse mundo da diversidade, ou adquiriu uma aversão à ele, independente do motivo, convidamos você a pesquisar mais sobre o assunto. Com o avanço da ciência e da compreensão de como o mundo e as coisas funcionam, há cada vez mais embasamento científico sobre as diferenças e da importância do respeito a elas. Mesmo que você não concorde com o estilo de vida de uma pessoa, é fundamental que você respeite o que ela acredita e como ela vive. Pesquise, pergunte, questione e se desarme do preconceito.


Marketing Multicanal e Influenciadores



O Marketing Multicanal nada mais é do que estar presente em todas as mídias sociais possíveis. Entender como uma delas funciona já é complexo o bastante, imagine conhecer a fundo todas elas. Mas é isso mesmo o que você deve fazer se quiser impactar o máximo de pessoas possíveis. Isso não quer dizer que você é obrigado a estar e produzir conteúdo em todas, mas se você fizer isso terá um grande diferencial. Porém, se você tomar essa decisão, prepare-se, vai precisar de uma equipe grande para produzir todo esse conteúdo com qualidade e estratégia, é claro.


Cada uma delas possui particularidades, usuários, estratégias e formas de entrega diferentes e que necessitam de muito estudo para ser o mais assertivo possível. Estamos falando de Facebook, Instagram, LinkedIn, Youtube, TikTok, Tweeter e até os blogs podem entrar nessa lista. A decisão de quais usar e para quais criar conteúdo, bem como qual delas faz mais sentido estudar, vai depender do público que você quer atingir. Se quiser impactar as gerações mais antigas, o ideal é usar o Facebook, agora se você quiser influenciar os mais jovens vá para o TikTok, por exemplo.


A questão é que todas elas estão se encaminhando para uma produção de conteúdo audiovisual com o compartilhamento de vídeos, não mais apenas visual através das fotos, como era feito até então. O TikTok abriu uma porta muito interessante, ele mostrou que criar conteúdo através de vídeos entrega valor para seus usuários de uma maneira muito mais rápida e objetiva.


A produção de conteúdo, seja ele visual, ou audiovisual, abriu muitas portas para pessoas e empresas. Hoje não é incomum seguir um influenciador que produz conteúdo sobre um assunto interessante, não é? Seja influenciador ou criador de conteúdo, muitas pessoas conseguiram fazer disso o seu ganha pão. Ao se tornar influente nas redes sociais a pessoa passa a fazer propaganda de marcas e produtos que o seu público se identifica.


Um bom exemplo de como ser influenciador pode mudar positivamente a vida de uma pessoa é o caso da @alicesalazaroficial que começou produzindo vídeos de maquiagem no YouTube e hoje possui diversas lojas de maquiagem com a sua marca. Porém, para chegar onde ela chegou, não se engane, é necessário muito, muito trabalho, esforço e acima de tudo estratégia e conhecimento sobre cada uma das ferramentas utilizadas para criar o conteúdo.



Esse é um segmento que está cada vez mais difícil de entrar devido ao crescimento da competitividade. Quanto mais pessoas “brigando” por atenção, mais difícil será você se destacar em meio à elas. Outra questão importante é a intenção de investimento que os donos das redes sociais possuem em suas ferramentas. O Instagram, ou qualquer outra ferramenta, é gratuito e não é à toa, quanto mais pessoas competindo por atenção maior será a necessidade de investir dinheiro para se destacar.


Eventos e olho no olho



Por mais digitais que estejamos nos tornando, o olho no olho será importante para nós por muito tempo ainda. Por conta disso, eventos presenciais, onde se reúnem centenas, ou até milhares de pessoas para conhecer outras empresas e fazer networking (conhecer pessoas e/ou empresas para fazer negócios) são muito importantes para o crescimento de algumas empresas. Ter bons relacionamentos e ampliá-los constantemente, tanto com possíveis clientes, quanto com novos parceiros e fornecedores aumentam as chances de sucesso de um negócio.


Para cada segmento do mercado existem diversos eventos, de locais à internacionais, que promovem o encontro de pessoas e empresas que possam se conectar e fazer bons negócios juntos. São exemplos disso, no segmento de Recursos Humanos (RH), o CONGREGARH, organizado pela ABRH. Um evento voltado para soluções que envolvam o RH e o Departamento Pessoal (DP). Nesses eventos é muito comum ver desde marcas já conceituadas no mercado há muitos anos até empresas dando seus primeiros passos, como as Startups, a exemplo do SolucioneRH, ferramenta de recrutamento e seleção que ainda é nova no mercado.


Outro bom exemplo de evento que promove a união entre empresas é o Festival Mundial de Publicidade que acontece em Gramado/RS desde 1976. O evento conta com seminários, palestras, exposições e workshops sobre temas de publicidade e propaganda, sendo o terceiro maior evento do mundo na área, em número de participantes, e o maior da América Latina.



O fato desses eventos acontecerem há tantos anos demonstra que eles cumprem com o seu papel para com os seus participantes. Centenas de empresas e milhares de pessoas têm nesses eventos muita esperança e, geralmente, eles dão bons frutos. Um evento envolve muito dinheiro e um excelente trabalho de jornadas física e digital. Para um evento ganhar nome e ser procurado ano após ano, é porque o olho no olho ainda é muito importante para a maioria dos negócios.


Jogos, gamificação e storytelling


Os jogos têm aberto um mercado cada vez mais próspero. Mais e mais pessoas estão se tornando jogadoras e mergulhando no mundo dos games que tem um potencial incrível de lucratividade e entretenimento para seus usuários. Não é à toa que vemos a competitividade entre as empresas de produzir e entregar o melhor game para seus usuários, em todos os tipos de jogos e de preferências de seus jogadores.


Os jogos têm mostrado para seus usuários milhares de novos mundos nos quais você é o protagonista. Algo muito parecido com ler um livro no qual você faz parte central de sua história. São novos mundos dos quais você pode começar a fazer parte e conquistar diversos desafios dos quais poderá se orgulhar depois de concluídos. Cada um com uma história mais rica e interessante do que o outro.


Algo que está cada vez mais comum, também, é a gamificação de quase tudo o que se produz no meio digital. A gamificação, nada mais é do que uma experiência onde o usuário se sente evoluindo e ganhando recompensas conforme ele vai usando um aplicativo, uma plataforma, ou o que quer que seja. Essa experiência de recompensa faz com que as pessoas se interessem em investir mais seu tempo e compreender mais profundamente a ferramenta que ela está utilizando ou o que ela está fazendo.


Os jogos tem utilizado muito o conceito de storytelling (para saber mais sobre isso assista o vídeo abaixo) em suas histórias. Esse conceito tem se mostrado tão poderoso que passou a ser utilizado até mesmo pelas empresas. Contar uma boa história e gerar empatia com quem se conecta com a empresa de alguma forma torna a relação entre ela e as pessoas muito mais forte e duradoura. As pessoas não se conectam mais com a empresa pelos produtos ou serviços que ela tem para oferecer e sim com o legado que ela quer deixar para o mundo ou com o que ela acredita.


Os meios digitais e seus números


Você sabia que houve um aumento significativo na procura dos meios digitais nos últimos anos? Isso foi reforçado, ainda mais, pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) iniciada em março de 2022. Sem a circulação de pessoas nas ruas, as empresas se viram obrigadas a migrar e gerar conteúdo na internet e nas mídias sociais, o que gerou um tráfego nunca visto. Para você ter uma ideia, na internet como um todo, em janeiro de 2022, havia mais de 5.1 bilhões de usuários da Internet, antes mesmo da pandemia.


Veja o número de acessos diários/mensais das principais plataformas de conteúdo da atualidade:

  • Google - 32,8 milhões de buscas por dia;

  • Facebook - 1,91 bilhões de pessoas em todo o mundo acessam a rede social todos os dias;

  • Instagram - 500 milhões de usuários ativos diários;

  • Linkedin - 242 milhões de usuários ativos por dia;

  • Twitter - 211 milhões de usuários ativos diários;

  • Youtube - 1 bilhão de usuários ativos mensais (não encontramos valores diários).


As mídias sociais e, junto a elas, os sites e blogs se tornaram ferramentas fundamentais para as vendas, o relacionamento e a prospecção de novos clientes. Mais do que nunca, e a pandemia foi uma grande aceleradora desse processo, a internet e as mídias sociais estão gerando mais e mais acesso, venda e negócios para quem está incluso neste mundo e, mais do que isso, produzindo conteúdo relevante para o seu público alvo.


Se você ainda acredita que a internet e as mídias sociais não fazem tanta diferença para o seu negócio, porque, por exemplo, você já está localizado em uma cidade turística, onde há grande circulação de pessoas, pensou errado. Entenda o porquê: o seu vizinho, além de estar tão bem localizado quanto você, ou já ter uma boa base de clientes, também está presente lá, no digital, e impactando pessoas que você não tem alcance apenas fisicamente. Ou seja, com o tempo, ele irá te ultrapassar, cedo ou tarde.


Concorda? Discorda? Interaja conosco! Alguma dúvida? Entre em contato!

Ah, nos siga nas redes sociais: Facebook, Instagram e LinkedIn!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo